A cozinha é o lugar mais reconfortante da casa porque nele encontramos alimento para o corpo e para a alma. Deixe a Natureza entrar na sua e esqueça os produtos feitos pela indústria alimentícia em geral, que não coloca amor nesse ato nem está preocupada com a saúde do seu organismo e o de sua família!

Esse é um dos segredos de manter o bem-estar - não entregue essa função vital a terceiros - ponha a mão na massa, deixe a preguiça de lado e estabeleça como prioridade fazer a comida que vai mantê-lo longe das doenças!

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Soja: um mito vegetariano

























Quem lê atentamente o blog, já deve ter notado que não uso soja em minhas receitas, a não ser na forma fermentada - shoyu e missô - e, ocasionalmente, tofu.
Nos anos 70, quando me tornei vegetariana, ocorreu a "descoberta" para os ocidentais da soja e ela foi oferecida como alternativa para aqueles que desistiam da carne e dos laticínios e sentiam-se órfãos, em busca de algo para substituir a ausência dos produtos animais.
Também caí nessa roubada e durante muitos anos consumi soja em grão, PVT, leite de soja, até que tive acesso a novas informações e larguei de vez esse consumo.

A jornalista Sonia Hirsch tem alguns textos na sua página, bastante esclarecedores:

"Leite de soja é uma idéia fácil de assimilar devido ao mito de que leite de vaca é um alimento bom para humanos. Queijo de soja é uma idéia fácil de assimilar devido ao mito de que queijo é um alimento bom para humanos. Carne de soja é uma idéia fácil de assimilar devido ao mito de que carne é um alimento bom para humanos. Quando deixam de consumir leite, queijo e carne, muitos humanos ficam felizes porque podem substituí-los por leite, queijo e carne de um novo mito: a soja."


Mais informações aqui:



E aqui:

"Sabe como se faz leite de soja?
Primeiro, deixa-se de molho os grãos em uma solução alcalina, de modo a tentar neutralizar ao máximo (mas não totalmente) os inibidores da tripsina. Depois, essa pasta passa por um aquecimento a mais de 100 graus, sob pressão. Esse processo neutraliza grande parte (mas não a totalidade) dos antinutrientes, mas em troca, danifica a estrutura das proteínas, tornando-as desnaturadas, de difícil digestão. (Wallace GM Studies on the Processing and Properties of Soymilk. J Sci Fd Agric volume 22, páginas 526-535). Além disso, os fitatos remanescentes são suficientes para impedir a absorção de nutrientes essenciais.


E como se fabrica a proteína de soja?
Em primeiro lugar, retira-se da soja moída o seu óleo e o seu carboidrato, através de solventes químicos e alta temperatura. Em seguida, mistura-se uma solução alcalina para separar as fibras. Logo após, submete-se a um processo de precipitação e separação utilizando um banho ácido. Por último, vem um processo de neutralização através de uma solução alcalina. Segue-se uma secagem a altas temperaturas e à redução do produto a um pó. Este produto, altamente manipulado, possui seu valor nutricional totalmente comprometido. As vitaminas se vão, mas os inibidores da tripsina permanecem, firmes e fortes! (Rackis JJ et al The USDA trypsin inhibitor study. I. Background, objectives and procedural details. Qual Plant Foods Hum Nutr, volume 35, pág. 232)."




Sem contar que, os vegetarianos que não sabem alimentar-se sem ter a soja no cardápio (a maioria), estão contribuindo para o desmatamento de áreas verdes para que mais soja possa ser plantada a fim de atender essa demanda desenfreada. Então, não há desmatamento apenas para a criação de gado, mas também para plantar soja.

Os vegetarianos deveriam refletir sobre essa questão, pois ao defender apenas a sobrevivência dos animais, estão agindo de forma parcial; o mais eficiente e correto seria protegermos toda a Natureza, pois fazemos parte de um Todo

E nem falamos na questão da transgenia, mas isso é assunto para dedicarmos uma postagem inteira...

É possível termos alimentação saudável, equilibrada e apetitosa sem nos basearmos num grão apenas para edificarmos uma dieta: variedade e criatividade - usem-nas à sua mesa!





















Tem soja plantada pelo país inteiro! Não é desenvolvimento agrícola, como divulgam e querem nos fazer acreditar, pois a manutenção de uma única cultura e o estrangulamento das outras traz a pobreza dos solos e, principalmente, o desmatamento para abrir mais áreas para o plantio, numa demonstração de ganância sem limites.





O Brasil é o segundo produtor mundial de soja e o quarto em processamento, ficando atrás dos EUA, Argentina e China.

15 comentários:

Peregrina disse...

Adorei seu blog! Parabéns!
Com certeza retornarei mais vezes.
Abraços!

life on live disse...

que bom saber disso, eu na verdade não sou muito de soja mas tenho contribuido para aqueles fatos horríveis de desmatamento, mas não muito, agora tenho dúvidas porque é uma guerra tudo isto, o mundo animal e o vegetal, embora ambas se defendam, sei que o desmatamento é ruim mas as vacas tambem sofrem, e o amendoim falam que dá câncer, por mim não sou de tomar leite, mas a minha mãe sofre pois os hábitos antigos ainda permanecem ativos....

Vera Falcão disse...

O problema é o excesso de consumo que leva ao excesso de produção - a soja não deveria substituir a carne, aliás, a carne não precisa ser substituída por ter sido eliminada da dieta.
Existe variedade de proteínas, temos a oportunidade de escolher a que mais nos convém.
Já o amendoim, apresenta problemas devido à armazenagem indevida, sob más condições, que, nesse caso, cria a toxina denominada aflatoxina, produzida por fungos.
Se você tem certeza da qualidade do produto, pode comer amendoim eventualmente.
Mudanças exigem um pouco de esforço, mas "não se deve dar o passo maior do que o pé" - acho que maior é o sofrimento com as doenças que podem advir da má alimentação.

1ana disse...

"a soja não deveria substituir a carne, aliás, a carne não precisa ser substituída por ter sido eliminada da dieta." esse foi sempre um ponto que sempre discordei de muitos vegetarianos. Consumo ainda leite de soja, mas já vinha tentando eliminar por esse mesmo motivo de a soja significar uma área de desmatamento. Teu post foi muito completo e esclarecedor. Indicarei teu blog muito. E aguardadei o próximo pic nic :D

Vera Falcão disse...

Oi, te aguardo no picnic, então... sem pratos com soja, ok? rs
Na verdade, quase todos os vegetarianos que conheço estão se lixando para a questão nutricional da sua alimentação, comem soja aos montes e não estão precocupados com o desmatamento. Há pouca consciência quanto à preservação de si mesmos ou de outros seres vivos que não sejam os animais, agem de forma fragmentada.
abração

cris disse...

Li, li, mas continuo com dúvidas. não como carne e não sou fã de soja, como muito eventualmente, mas meu ferro está sempre baixo. Como regularizar isso? Bom, eu só estava pesquisando sobre microondas e caí aqui, rs.

Vera Falcão disse...

Cris, dá uma olhada no post Fontes de ferro na alimentação:
http://cozinhanatureba.blogspot.com/2009/02/fontes-de-ferro-na-alimentacao.html
A absorção é um fator importante, isto é, consumir uma fonte de vitamina C junto à fonte de ferro e evitar alguns alimentos junto a ela (isso está bem esclarecido lá no post). O "ferro baixo" pode também ser consequência de perdas significativas de sangue, uma infecção ou doença inflamatória não detectada ou outro problema de saúde - vc tem anemia?
Só para reforçar, seguem fontes seguras de ferro veg: os folhosos verde-escuros (exceto espinafre), como agrião, couve, cheiro-verde, taioba; as leguminosas (feijões, fava, grão-de-bico, ervilha, lentilha); grãos integrais ou enriquecidos; nozes e castanhas, melado de cana, rapadura, açúcar mascavo. Também existem disponíveis no mercado alimentos enriquecidos com ferro como farinhas de trigo e milho, cereais matinais, entre outros. Virou lei enriquecer alguns alimentos devido ao grande número de anêmicos no país - porque a carne é cara, muita gente não tem acesso e não sabe buscar o ferro nos vegetais...
E o microondas, o que vc acha do danado? Eu quero distância... rs

Leonice disse...

olá! vc mencionou sobre soja industrializada. e se for orgânica e preparada de forma caseira, tanto a "carne" de soja como o leite? continuaria a ter todos essse "males"citados por vc?
minha mãe tratou sintomas da menopausa com a soja e não precisou usar hormonios. neste caso existe outros alimentos que substituam a soja?
obs: tmbm não sou fã de soja.

Vera Falcão disse...

Leonice, atualmente é difícil encontrar grãos de soja convencional (não-transgênica) e, além disso, ela é uma leguminosa muito ácida, extremamente yin. Esses fatores negativos são anulados na fermentação (missô e shoyu). Se vc consumir soja ocasionalmente, com os devidos cuidados, não terá o mesmo prejuízo na saúde como aquele que a consome diariamente: têm sido descobertos inúmeros casos de problemas na tireóide e, inclusive, crescimento de mamas em crianças que ingerem regularmente o leite de soja.

Anônimo disse...

Adorei o blog! Todos os assuntos me interessaram....e claro, os gatos também. Aline.

Vera Falcão disse...

Que bom... rs... abração!

Andreza Doces disse...

Olá Vera! Tudo bem?
Quero dizer que nao sou vegetariana, vegana ou outra denominação parecida (nao conheço muitos nomes) rs..
mas estou num quadro muito ruim na saúde com Hipertensão a 3 anos e uma possível Pré-diabete a uns dias e tenho 32 anos. Depois de voltar do medico com esse possível diagnóstico, chorando com essa notícia em q nao esperava fui recorrer ao google, pra mudar alimentação e com um presente utilíssimo encontrei seu blog!!

Quero dizer que mesmo nao sendo "vegetariana", ele está sendo muuuito útil e esclarecedor, vc tira todas as duvidas, dá ótimas dicas e ainda nos presenteia com suas receitas e novas descobertas.

...engraçado q antes de receber o diagnósticos efetivo do pre-diabetes, eu ja havia lido seus posts, como o da linhaça, aveia e a soja. e quando eu retornei a medica pra mostrar o resultado de exames e ela me falou q eu deveria consumir mais soja eu lembrei do seu blog imediatamente, rs, mas nao questionei pois queria tirar duvidas primeiro e resolvi passar aqui de novo pra ler a materia e hj eu ja esclareci tudo..

Escrevi esse testamento pra falar da soja, deixar meu Oi, rs e te dizer que está sendo muito útil tudo que posta aqui. (desculpa o testamento)

Muito Obrigada e mta saúde pra vc e sua família!
AH! amo gatooos, tenho uma linda que alegra meus dias, eu adoro a sua pretinha que mia quando a gente mexe nela, rs..

Beijãaaaooo!!

Mary♥ disse...

Olá Vera!
Tudo bem?
Descobri neste fim de semana seu blog e estou "devorando" tudo! Incrível! Estou apaixonada pelo seu trabalho!
Sei que o post é antigo, mas estou torcendo pra que você veja esse comentário! rsr
Sou vegetariana há 13 anos, e estou no mundo vegano há 6 meses. Também cometi o erro de usar a soja na minha alimentação por muito tempo. Mas quando decidi pela alimentação vegana, a cortei do cardápio, mas estou com problemas. Queda de cabelo! Tenho uma bebê de 2 anos, e depois que ela nasceu a queda de cabelo foi muita. Mas depois de um tempo vi que a coisa não melhorou, pelo contrário, depois de que deixei a soja de lado, o cenário piorou muito, e estou bastante careca. Os médicos todos me dizem: falta proteína!! E pior é que os exames mostram: meu corpo está consumindo músculos por falta da bendita. Assim, gostaria de saber: numa dieta vegana sem soja, você saberia me indicar quais as principais fontes de proteína?
Muito obrigada!
Um abraço!!

Anônimo disse...

não pode comer soja pq isso, nao pode comer carne pq aquilo, o que pode comer então???? ah vá tomar banho...

Vera Falcão disse...

Atualmente, é o que mais tenho feito, Anônimo, tomar looongos banhos, porque o calor na minha cidade está infernal! Se você não entendeu as razões de não consumir soja é porque, além de mal-educado, é pacóvio. E fora a soja e a carne, podes consumir o seguinte: arroz, feijões, banana, maçã, ameixa, cenoura, beterraba, alface, manga, abacaxi, brócolis, castanhas, amêndoas, figo, damasco, melancia, melão, repolho, berinjela, limão, laranja, pera, uvas, couve, espinafre, tomate, cebola, alho, pimentão, mamão, morangos, aipim, batata inglesa, batata doce, cará, inhame... ufa! cansei. E não cheguei nem perto das centenas de opções de alimentos que existem, fora a soja e a carne.