A cozinha é o lugar mais reconfortante da casa porque nele encontramos alimento para o corpo e para a alma. Deixe a Natureza entrar na sua e esqueça os produtos feitos pela indústria alimentícia em geral, que não coloca amor nesse ato nem está preocupada com a saúde do seu organismo e o de sua família!

Esse é um dos segredos de manter o bem-estar - não entregue essa função vital a terceiros - ponha a mão na massa, deixe a preguiça de lado e estabeleça como prioridade fazer a comida que vai mantê-lo longe das doenças!

sábado, 12 de março de 2011

Mungunzá

Assistindo a um documentário sobre a merenda escolar produzida em várias regiões brasileiras, me encantei com os pratos oferecidos no Pará! Fiquei salivando com a visão de uma enorme panela cheia de mungunzá e corri pra cozinha verificar se tinha todos os ingredientes.

O principal deles é a canjica, que precisa ficar de molho durante 12 horas. Deixei os grãos na água da noite para o dia e quando levantei pela manhã, estava ansiosa para me divertir à beira do fogão!



Ingredientes

250 g de canjica
1 copo de leite de coco
10 CS bem cheias de açúcar mascavo
1 cc de sal marinho
um pedaço de canela em pau
canela em pó a gosto

Como fazer

Como dito acima, deixar a canjica de molho por 12 horas. Lavar bem os grãos e desprezar a água do molho.

Levar ao fogo a canjica mais a canela em pau, com água suficiente para o cozimento. À medida que a mistura ferver, adicione mais água, se necessário. Quando os grãos estiverem bem macios, junte o leite de coco, o açúcar e o sal.

Deixe cozinhar mais um pouco, até que fique bem cremoso. Sirva quente, polvilhado
com canela.



A propósito: olhem só que delícia os outros pratos servidos nessa escola do Pará: mingau de tapioca, cuscuz de milho e açaí! Maravilha!

5 comentários:

Rashmi Tara disse...

Vera amiga, bom dia!!!!!!!!!!

Eu amo mungunzá, fui criada com isso, amiga!
Na verdade no Rio de Janeiro chama-se canjica, né???!!! Porém, como sou de família legi\ítima baiana, cresci comendo aos domingos na cada de vovó Clara, mungunzá!!! rsrsrs Boa lembranças! :)
E nossos vídeos??? Com os Drops naturebas??
Volta, volta, volta!!!
Beijo Grande, Luz e Belas Recordações!

Vera Falcão disse...

Olá, querida1 Aqui no Sul também chamam de canjica, apesar de não usarem leite de coco. Mas como a receita era paraense, leva o nome usado por lá, que acho lindo: mungunzá!
Em breve, volta o Drops Natureba, ok?

Beijão!

Kenia Bahr! disse...

Oi Vera, delícia de mungunzá, adoro milho e sua versatilidade!

Postei a receita da salada pra vc lá no meu blog.

Beijos

Kenia

Vânia M. disse...

Oi Vera!
Deu água na boca ao ver as fotos!
Aqui em Minas, também chamamos de canjica. Na época das festas juninas, quando está fazendo muito frio, não pode faltar, rs. Aqui, costumam adicionar amendoim triturado. Mas eu gosto mesmo é desta versão paraense, faço todos os anos.
Quando quero variar, adiciono um pouquinho de gengibre ralado...só para aquecer e perfumar a canjica.
Bjos, amiga!

Vera Falcão disse...

Kenia, vou lá visitar, ok?

Vania, saudades de vc por aqui! Esses pequenos toques é que dão vida aos alimentos: um pouquinho disso ali, outro pouquinho daquilo acolá... e a obra de arte vai se formando!

beijos!