A cozinha é o lugar mais reconfortante da casa porque nele encontramos alimento para o corpo e para a alma. Deixe a Natureza entrar na sua e esqueça os produtos feitos pela indústria alimentícia em geral, que não coloca amor nesse ato nem está preocupada com a saúde do seu organismo e o de sua família!

Esse é um dos segredos de manter o bem-estar - não entregue essa função vital a terceiros - ponha a mão na massa, deixe a preguiça de lado e estabeleça como prioridade fazer a comida que vai mantê-lo longe das doenças!

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Libertando-se de hábitos alimentares repetitivos


Seleção de trechos do livro A Cozinha que Cura - Kristina Turner - Ed. Ground

Você cresceu acostumado a comer refeições repetitivas? A maioria de nós pode dizer que sim.

Mesmo que você tenha sucesso adotando uma alimentação integral, provavelmente sua tendência será de voltar automaticamente para o hábito de refeições repetitivas.

Existe sempre o risco de tornar um tipo de alimento em hábito, arriscando perder a sincronia com o sentido natural do mundo, o qual está em constante mudança ao seu redor.

Nosso corpo vibra com o ritmo da natureza e deseja variedade de produtos integrais. Se você está sempre correndo atrás de produtos refinados, processados (mesmo os considerados saudáveis, como biscoitos integrais), você está parando o seu processo. O sistema imunológico começa a falhar.

E você talvez caia doente.

O trabalho do sistema imunológico é botar para fora tudo o que não pertence ao organismo.
Isso é um trabalho duro nessa nossa sociedade cada vez mais poluída e orientada para o consumismo.
Não é surpresa que doenças do sistema imunológico, como AIDS e alergias, estejam proliferando tanto, ultimamente.

Alternar uma grande variedade de alimentos - especialmente aqueles que ajudam a limpar e fortalecer os órgãos em diferentes estações - é uma maneira garantida de aliviar a carga do sistema imunológico e construir uma barreira de resistência contra doenças.

Renovando os órgãos com alimentos da estação

Há muito tempo, os antigos chineses descobriram que nossos órgãos internos respondem de maneira específica às mudanças de clima e usam a alimentação que acompanha a troca de estações.

Por exemplo, os rins - os quais geralmente são sobrecarregados durante o frio do inverno - podem ser fortalecidos com a ingestão de feijão azuki. (Nota: é bem miudinho e de cor vermelha; come-se pouca quantidade).

Em cada estação, tipos específicos de alimentação estimulam o Ki - ou força vital - a fluir através dos órgãos em pares. A cada ano o ciclo se repete. Esse é o plano da Mãe Natureza para construir uma vida longa de resistência a doenças.

Órgãos que devem ser nutridos a cada estação (em pares)

PRIMAVERA Fígado/Vesícula biliar
VERÃO Coração/Intestino delgado
FINAL DO VERÃO Baço-pâncreas/Estômago
OUTONO Pulmões/Intestino grosso
INVERNO Rins/Bexiga

Alimentos com poder curativo em cada estação

PRIMAVERA: cevadinha, verduras, ameixa umeboshi.

VERÃO: milho, verduras amargas, saladas.

FINAL DO VERÃO: painço, abóboras de sabo adocicado, vegetais redondos.

INVERNO: feijão azuki, missô, raízes substanciosas.

OUTONO: arroz integral, verduras substanciosas, raízes.

Painço é suavizante para o baço/pâncreas e o estômago.
Arroz reconforta pulmões e instestino grosso.
Azuki e sopa de missô encorajam os rins e bexiga.
Cevadinha e cogumelos limpam o fígado e vesícula biliar.
Milho e saladas verdes relaxam o coração e o instestino delgado.


Durante cada estação, você pode dar uma força para os seus órgãos, consumindo alimentos mais curativos. Mesmo fora da estação esses alimentos têm poder curativo sobre órgãos sobrecarregados

Um exemplo de como o seu humor, os seus órgãos e as estações do ano estão interligados.

Na primavera, exercícios fora de casa e na natureza mandam sangue rico e oxigenado para o fígado, estimulando-o a eliminar as gorduras do inverno.
O resultado... você se sente muito bem!
Mas se você fica preso dentro de casa - num escritório sem ar, com temperatura controlada - provavelmente vai se sentir inquieto, impaciente ou mesmo, com o pavio curto.

Em qualquer estação, sentimentos de irritabilidade podem ser superados comendo mais verduras da primavera (acelga, mostarda, agrião etc) e diminuindo os alimentos aquecedores do inverno (cereais cozidos na pressão, óleos e nozes, sal, produtos animais, alimentos assados). Em vez disso, cuide bem de você com uma sopa deliciosa de cevadinha com cogumelo. Quando o final de semana finalmente chegar, você vai se sentir leve o bastante para curti-lo.

Depois de muitas estações comendo alimentos integrais e locais, adequados às suas necessidades, seu corpo inteiro começará a se sentir melhor e mais conectado com o ritmo da natureza. Você vai tremer menos de frio no inverno, suar menos no verão, se acalmar com mais facilidade no outono e arrebentar o casulo mais depressa na primavera.

No entanto, se você apresenta sintomas mais sérios, a alimentação sozinha talvez não seja o bastante para restaurar sua saúde. Muitas outras disciplinas podem complementar sua maneira de se alimentar: acupuntura, fitoterapia, yoga, consultas com psicólogos, meditação, massagens, medicina holística.

Confie na sua intuição.
Pesquise e procure novas direções.
Tudo está interligado.

6 comentários:

Green Womyn disse...

Belíssimo post. Valeu, Vera!

Vera Falcão disse...

Feliz que tenhas gostado!
A sabedoria chinesa é preciosa.

Adriana disse...

Parabéns pelo blogue, é para ser seguido.
Tenho este livro, A cozinha que cura e adoro, é um livro delicioso de se ler e fácil de seguir.
Tanto que moro em Portugal, mas mês que vem vou de férias pro Brasil e o levo comigo.
Já agora, se não conhece, visite o site do Instituto Macrobiótico de Portugal, tem textos, receitas e muitas coisinhas boas.
E ainda não tive tempo de ler aqui, mas se ainda não experimentou, coma quinoa, é tudo de bom. Até minha pequenina gosta!!
Beijinhos

Adriana

Vera Falcão disse...

Oi, Adriana, obrigada pelo elogio, é um incentivo para continuar caprichando cada vez mais...
sim, quinoa (ou quinua), é um grão maravilhoso, o único incoveniente é o seu preço, pelo menos aqui no Brasil (pago 8 reais por 500 gramas).
Volte sempre!

Maria Clara disse...

Vera

Estou esperando aprovação na comunidade " Alimentação Natural"ORKUT.Parabéns pelo belo trabalho!Gostaria de saber sobre a eficácia e quantidades para (suco de laranja + Beringela) como coadjuvante no combate ao colesterol.Desde já agradeço!
Maria Clara

Vera Falcão disse...

Você falou certo: "como coadjuvante no combate ao colesterol", porque a alimentação deve ser vista como um todo, não basta tomar um suco ou uma pílula e fazer as demais refeições de forma equivocada.
Há muitas receitas na sucoterapia, que auxiliam a afinar o sangue e essa da beringela e suco de laranja é apenas uma delas - experimente adicionar um limão com polpa e casca nesse suco, coe e tome imediatamente. E lembre-se de usar ingredientes orgânicos nos sucos: a beringela, por exemplo, costuma carregar muitos agrotóxicos que vão além da casca.
Você já está adicionada lá na comunidade, abraços!