A cozinha é o lugar mais reconfortante da casa porque nele encontramos alimento para o corpo e para a alma. Deixe a Natureza entrar na sua e esqueça os produtos feitos pela indústria alimentícia em geral, que não coloca amor nesse ato nem está preocupada com a saúde do seu organismo e o de sua família!

Esse é um dos segredos de manter o bem-estar - não entregue essa função vital a terceiros - ponha a mão na massa, deixe a preguiça de lado e estabeleça como prioridade fazer a comida que vai mantê-lo longe das doenças!

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Sexta-feira da Paixão


Amigo (a)  vegetariano (a), hoje é dia, no mundo cristão, de comer peixe, segundo a tradição religiosa!
Se você está sentindo-se "como um peixe fora d'água", vendo todos à sua volta degustando frutos do mar, não desanime, respire fundo, arregace as mangas e vá para a cozinha preparar essa deliciosa Bacalhoada Vegetariana!

Ah! Pode acompanhar a bacalhoada com um cálice de vinho tinto... mas um só, porque a tradição reza que hoje é dia de penitência... aliás, esse é o motivo pelo qual não seria recomendado comer carne vermelha nessa data, porque a refeição deve ser simples e frugal.
Nossa receita atende, perfeitamente, aos requisitos e evita a crueldade com os animais - já assistiram ao sofrimento pelo qual passa um peixe desde sua retirada da água até o momento da morte?

4 comentários:

Kenia Bahr! disse...

Oi Vera! Ultimamente tenho sido deseducada como a Cachinhos de ouro... mas estou sempre dando uma passada por aqui. Espero que estejas bem! Beijo grande

Lara disse...

Oi, Vera!
Tudo bem?

Ando com uma dúvida de mãe de primeira viagem e gostaria de saber sua opinião, se possível.
Meu filho está com 7 meses e na hora de comer "papinhas" (além do meu leite, estava comendo apenas frutinhas amassadas, que começou a comer quando fez 6 meses).
O pediatra sugeriu uma mistura de batata, cenoura e xuxu, cozidos na água de um pedaço de músculo, ignorando a carne depois de cozida e deixando só a sua água.
Eu não como carne vermelha e gostaria de criá-lo da mesma forma, mas como fui criada comendo de tudo, tendo optado por não comer só depois de quase adulta, tenho minhas dúvidas sobre a falta que faria (ou não) esse tipo de proteína nessa época de formação, de criança muito novinha.
Resumindo, tenho dado o que o médico sugeriu.
Também quanto ao preparo da comida, estou com muitas dúvidas: óleo, cebola, condimentos... Minha mãe diz uma coisa, a sogra outra, o médico outra... enfim.
Gostaria de saber o que você acha.
Sal eu não tenho vontade mesmo de colocar, não tenho colocado.
Muito obrigada novamente.

Lara

Vera Falcão disse...

Lara, é comprovado que não necessitamos da proteína animal para sobreviver, mas ao mesmo tempo, alimentar-se com carne é um hábito bastante difundido, tido como fundamental. Seu leite tem a proteína necessária e logo ele vai comer feijões, lentilha, grão-de-bico e outros alimentos com proteína vegetal. Quanto a temperos, use a cebola ao cozinhar, salsa e cebolinha colocados depois do prato pronto (uma colherinha de suco de salsa tem muita vitamina C), um de cada vez e em pouca quantidade, nada de sal, ao menos no primeiro ano, um pouquinho de azeite de oliva. "Batata, cenoura e xuxu" são os clássicos da primeira sopinha infantil, porque raramente dão reações negativas nos bebês. Mas, devagar e experimentando um alimento de cada vez, vá introduzindo novidades: couve, inhame, mandioca, batata-doce, milho, arroz integral, massas etc. Na tag "Gurizada Vegetariana", tem alguns posts com várias informações sobre alimentação vegetariana para crianças. Além disso, posso te dar o exemplo da minha caçula, que nunca comeu carne, tem 11 anos e é muito saudável!

Grande abraço!

Vera Falcão disse...

Kenia, gracias pela visita e pelo recadinho: beijos pra ti também!