A cozinha é o lugar mais reconfortante da casa porque nele encontramos alimento para o corpo e para a alma. Deixe a Natureza entrar na sua e esqueça os produtos feitos pela indústria alimentícia em geral, que não coloca amor nesse ato nem está preocupada com a saúde do seu organismo e o de sua família!

Esse é um dos segredos de manter o bem-estar - não entregue essa função vital a terceiros - ponha a mão na massa, deixe a preguiça de lado e estabeleça como prioridade fazer a comida que vai mantê-lo longe das doenças!

sábado, 19 de setembro de 2009

Sábado-feira

Uma das rotinas mais legais dos meus sábados é fazer compras na feira de orgânicos - vou e volto a pé, com as sacolas cheias de preciosidades.
Como já é quase primavera, haviam muitas flores nas bancas.
Esse post vai falar através das imagens, que para mim são pedacinhos da Natureza: coloridos, com formas belas, cheias de significados e vibrações - tenho que acreditar que alguma Inteligência Superior idealizou e criou essas maravilhas!


Salve a primavera!

A capuchinha, além de bonita, é comestível.

Inhame, abóbora okaido, couve, couve-flor, cenoura e brócolis: Santa Natureza!

Os temperos verdes: a alma da comida - salsa, coentro, salsa crespa, cebolinha, manjerona, hortelã.

A salsa lisa e o coentro são muito parecidos: diferencio pela tonalidade e pelo tamanho - o coentro tem um verde mais suave e suas folhas são maiores. E na dúvida, mordo uma folhinha: dá para descobrir quem é quem no ato!

A salsa crespa é muito decorativa.

A hortelã dá um tom diferenciado e refrescante - além de temperar, faz um chá expectorante e/ou digestivo fabuloso.

Orquídea, minha flor preferida...

E no caminho, encontrei essa árvore carregada de flores brancas! Precisa mais para ser feliz?

8 comentários:

La Tribu disse...

Oi Vera! Como será que a gente poderia conseguir inham para plantar aqui em Rivera? Lindas fotos!

Vera Falcão disse...

Inhame precisa de solo arenoso, profundo, bem drenado e fértil;
temperatura entre 24 e 30 graus
e pode ser plantado até em jardineiras. A semente é o próprio inhame, só que produzido de um jeito especial. Depois de arrancado o tubérculo comercial, a cova é fechada novamente e a planta dá uma segunda safra, uma rama de inhames menores, são as sementes. “Depois de três meses, ela está pronta para ser colhida, as sementes são pedaços de tubérculo de cerca de 250 gramas, é o tamanho adequado para o plantio”.

Após essa rápida pesquisa, fiquei pensando que aqui onde moro, tem inhame pra caramba - seria o caso de te enviar alguns? Resolveria o problema, já que diz no texto que a semente é o próprio inhame?

Claudia disse...

Oi,Vera!O que vou comentar não tem nada a ver com o texto..rsrs..é que somente hj bati o olho com mais atento no seu relógio,e vi que tem uma minhoquinha andando em volta dele!ahahahahahah!Achei tão bonitinho!!
Bjs.

Vera Falcão disse...

Pois é, Claudia, é em homenagem aos bichinhos que ficam nas veduras sem agrotóxicos... é uma ocorrência bem natural, achar um deles numa folha de alface ou num pé de couve! rssssss

elenzynha disse...

Adoro "passear" por aqui.. e ver estes verdinhosfrescos me inspiraram!
Beijão Vera!

Vera Falcão disse...

Oi, Elenzynha, obrigada pela visita, puxe uma cadeira e vamos comer uma saladinha no capricho...

bjs

paula disse...

Estou amando tudo que venho lendo sobre uma alimentacäo saudável,até porque aqui na Alemanha se come muita gordura e eu näo quero isso mais para minha familía.
Muito obrigada mesmo.

Vera Falcão disse...

Oi, Paula, aproveite bem as informações e ajude vc e sua família na mudança, vc verá quantas modificações ocorrem, inclusive no emocional, no humor, no brilho dos olhos!
um grande abraço