A cozinha é o lugar mais reconfortante da casa porque nele encontramos alimento para o corpo e para a alma. Deixe a Natureza entrar na sua e esqueça os produtos feitos pela indústria alimentícia em geral, que não coloca amor nesse ato nem está preocupada com a saúde do seu organismo e o de sua família!

Esse é um dos segredos de manter o bem-estar - não entregue essa função vital a terceiros - ponha a mão na massa, deixe a preguiça de lado e estabeleça como prioridade fazer a comida que vai mantê-lo longe das doenças!

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Escolha a panela certa 4

Ao encontrar mais informações sobre a composição das panelas que usamos diariamente para fazer a nossa comida, fiquei pensando porque algumas delas, relacionadas aos prejuízos que causam à nossa saúde, demoram tanto a ser divulgadas...
Esses objetos são fabricados e vendidos a nós, inocentes consumidores, que acreditamos estar comprando um produto de qualidade e com garantia de que não irá nos prejudicar.
No entanto, quando já fomos lesados (como no caso do uso das panelas de alumínio, que, suspeita-se, seja uma das causas do Mal de Alzheimer), surgem as notícias de que não devem ser usados ou "usados com cuidado".

Contraindicações de uso referente a panelas (conforme sua composição)

ALUMÍNIO - Indivíduos com problemas renais e portadores de anemia ferropriva; evitar o uso de palha de aço na limpeza e a remoção de manchas escuras na parte interna, que libera mais alumínio no cozimento (meu comentário: sugiro eliminar esse item da sua cozinha...);

FERRO - Pessoas com estado oxidativo alterado, por ser o ferro um elemento pró-oxidante; após lavá-la, secar na chama do fogão para evitar a ferrugem. Se guardá-la por longos períodos, untar com óleo vegetal;

FERRO ESMALTADO - Condicionada à garantia de atoxicidade do fabricante, sobre o tipo de revestimento utilizado; também é contraindicada para frituras, uma vez que tal qual as panelas de ferro comuns, faz com que o óleo atinja uma temperatura muito alta, impedindo seu reaproveitamento posterior (meu comentário: o óleo de cozinha não deveria ser reaproveitado, jamais descartá-lo pelo ralo da pia e deveríamos evitar frituras);

VIDRO - Aqui as contraindicações restringem-se à conservação da panela, que é frágil, podendo lascar e quebrar e como favorece a aderência dos alimentos, pode queimá-los em função de sua condução térmica (alimentos mais aquosos são os que oferecem menos riscos de queimar);

INOX - Quando a panela é nova, é necessário ferver água por 4 vezes sequenciais e desprezar o líquido; este procedimento reduz a transferência de níquel para os alimentos. Na hora da limpeza, evite esfregar muito a parte interna; caso isso seja necessário, a fervura sequencial de água citada acima tem que ser refeita;

PEDRA SABÃO - Precisa ser curada com óleo e calor antes do primeiro uso, caso contrário, transmite níquel aos alimentos; pessoas sensíveis a esse elemento não devem usá-la;

TEFLON - Escrevi um post específico sobre as panelas desse material aqui, mas acrescento um dado novo: preparo de alimentos protéicos nesse utensílio (carne, ovos, leite, tofu, soja, quinoa etc) podem formar compostos tóxicos à saúde humana (alimento protéico + calor + antiaderente);

COBRE - Desde 2007, as panelas de cobre têm seu uso vedado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), em função de terem potencial para transmitir quantidades tóxicas do elemento aos alimentos.

CERÂMICA - A pintura interna pode conter óxidos de chumbo e cádmio;
as panelas de barro com superfície marrom brilhante devem ter selo de qualidade que garanta que não são usados compostos à base de chumbo (meu comentário: o problema é: podemos acreditar nesses selos de qualidade???????)
O chumbo é facilmente dissolvido no alimento, especialmente os ácidos.
Produtos cerâmicos elaborados com óxido de chumbo na vitrificação são comuns - o ideal são panelas de barro ou de cerâmicas ofuscadas.

14 comentários:

Luciana Pinto disse...

E quanto às panelas de cerâmica, são boas?? Obrigada!

Vera Falcão disse...

Luciana, aproveitei a tua dúvida e respondi no texto, pois mais leitores podem também tê-la.

sula disse...

EU JAH LI SOBRE ISSO
MAS EU Ainda NAUM SEI QUAL A PANELA Q EU DEVO USAR...
EU TENHO DE FERRO ,ALUMINIO, A DE TAMPA DE VIDRO (Q QUEIMA TD GRRR...)HIHI... ANTIADERENTE (Q SAI TD)ETC ETC

Vera Falcão disse...

Sula, leia novamente, com mais atenção... todas as respostas estão no texto. Você tem panelas prejudiciais à saúde e outras benéficas - releia e faça a seleção!

Luciana Pinto disse...

Vera, obrigada pela resposta. Minha última grande decepção foi descobrir que o inox não é tão inofensivo e inerte como todo mundo pensa... Estou pensando em trocar as panelas em casa, e pesquisando achei essas aqui de cerâmica http://www.ceramarte.com.br/?pagina=index_ceraflame que parecem boas e práticas, mas como você falou, como acreditar nos selos de qualidade e se o fabricante fala que não é tóxico? Certeza mesmo, acho que só se a gente cozinhasse em folhas de bananeira, né? Bjs!!

Vera Falcão disse...

Luciana:
E olhe lá! tem que ser folha de bananeira não-transgênica e sem agrotóxicos... hehehehehe... o negócio é tomar os cuidados necessários com as menos agressivas ou virar crudívora!
bjs

sula disse...

pois eh vera!!!
eu ainda naum me concentrei e nem consegui acertar ainda
:-(
tenho q ler e reler td q tah escrito!
eu gosto mais de panelas de ferro

Carol Daemon disse...

Olá, citei vc lá no "menina". Abs.

Vera Falcão disse...

Valeu, Carol, sou fã do teu blog!

Anônimo disse...

Quando vi há mais de 60 anos, as donas de casa trocando as panelas de barro e de ferro por alumínio, falei ao meu pai: via trazer doenças séria! E veio o cânçer...
Em outra oportunidade enviarei uma receita de preparação que criei e consegui reverter o nível de osteoporose que eu tinha.

alagadiça disse...

vera, esse também foi um post super útil! aqui em casa compramos aquelas panelas esmaltadas e foi puro arrependimento! a tinta soltou e se misturou à comida... gostaria de fabricar minhas próprias panelas cerâmicas, mas a barreira foi encontrar tintas não-tóxicas! na verdade, na UFPel havia uma pesquisa de esmaltes, para encontrar os mais naturais possíveis. quando me formei a gurizada estava produzindo cerâmicas utilitárias a todo vapor...

Vera Falcão disse...

Muito interessante... e faz tempo isso? em que pé estará a produção, será que são comercializadas? estamos sempre à cata de bons produtos para divulgar aqui.

alagadiça disse...

Então Vera, era uma coisa experimental e o empecilho maior era justamente a dificuldade de encontrar esmaltes sem óxido de chumbo. O pessoal estava fazendo utilitátios crus, mas creio que não seriam comercializados, apenas projeto de pesquisa. Mas se quiseres saber mais (eu estava bastante por fora, apenas fazia visitas ocasionais ao ateliê de cerâmica), o professor Damé sempre está em busca de novos barros e esmaltes.
Ah, eu já li várias vezes o tópico e discuti com meu namorado qual a panela compraríamos para substituir as antigas. Tu achas que as de Inox são muito prejudiciais? Não consegui encontrar de vidro ou cerâmica por aqui ainda...
BjoBjo

Vera Falcão disse...

Olha, tomando os devidos cuidados como colocado no texto, não são tão prejudicias - procurar as que são grossas no fundo e também nas laterais - as de pedra sabão vc não encontra? sendo curadas, são boas e duráveis. A de ferro também uso.
Se vc tiver informações interessantes sobre pesquisa, me interesso pq abrem a perspectiva de que algum dia seja encontrada a panela perfeita!

abraço