A cozinha é o lugar mais reconfortante da casa porque nele encontramos alimento para o corpo e para a alma. Deixe a Natureza entrar na sua e esqueça os produtos feitos pela indústria alimentícia em geral, que não coloca amor nesse ato nem está preocupada com a saúde do seu organismo e o de sua família!

Esse é um dos segredos de manter o bem-estar - não entregue essa função vital a terceiros - ponha a mão na massa, deixe a preguiça de lado e estabeleça como prioridade fazer a comida que vai mantê-lo longe das doenças!

domingo, 12 de junho de 2011

Contaminação de alimentos = falta de higiene


Ainda surfando na onda da E. coli que, supostamente, contaminou vegetais na Alemanha e causou óbitos, fui pesquisar no Almanaque de Bichos que dão em Gente, da jornalista Sonia Hirsch, sobre a bactéria da moda.
Leiam o que encontrei lá sobre ela:

"Nos intestinos mora uma quantidade incalculável de bactérias.
Basta dizer que um dedal de matéria intestinal, pesando apenas um grama, contém dez trilhões de micróbios.
Agitadíssimos, por sinal. Alguns até fabricando vitamina K e B, como a Escherichia coli, a bactéria mais popular da modernidade. Sabe-se mais detalhes sobre a biologia molecular da E. coli (não confundir com Entamoeba coli, uma ameba que também se abrevia E. coli) do que sobre qualquer outro organismo, inclusive humano.
É que ela é muito fácil de reproduzir - em 20 minutos vira duas - e na biotecnologia industrial usa-se E. coli para várias coisas, inclusive produção de enzimas.
Habita normalmente o intestino grosso, só quando se desenvolve no intestino delgado ou passa para uretra, bexiga ou rins é que precisa ser combatida. O organismo reage logo, aumentando as secreções e produzindo febre, e se estiver sadio, pode combater a infecção. Mas o que se teme numa infecção persistente é que ela se torne generalizada, comprometendo o sangue e todos os tecidos; por isso ser recorre aos antibióticos, que matam esta ou aquela bactéria.

(...) Carnívoros hospedam mais bactérias do que vegetarianos.
Pseudomonas. Acinetobacter e Moraxella são bactérias de putrefação para quem a carne diz: Comei e multiplicai-vos. Microrganismos que podem causar intoxicações estão sempre presentes - Clostridium perfringens em carnes que não foram cozidas, guardadas ou reaquecidas na temperatura certa. (...) Outras bactérias que podem criar problemas em carnes contaminadas ou malcozidas são: Salmonella, Escherichia coli, Campylobacter jejuni e Listeria monocytogenes. Importante: nenhuma delas nasce da carne, todas são adquiridas no manuseio.

(...) E. coli O157:H7, a bactéria da vez

A Escherichia coli se subdivide em muitos grupos. O caso dessa cepa de código O157:H7 é pitoresco. Dizem os entendidos que ela foi infectada por um vírus bacteriano que conseguiu enfiar seu próprio DNA no cromossomo dela. A partir daí, cada vez que ela se dividia, as bacterinhas seguintes já nasciam com o DNA do vírus em seu código genético. Por isso é que ganharam série e número.
E até aí, tudo bem. O problema é que a presença do vírus gera uma toxina protéica que devasta as células da parede interna do intestino, provocando a diarréia hemorrágica que pode ser fatal para crianças, idosos e pessoas debilitadas.
Em 97, nos Estados Unidos, uma fábrica de hamburguer teve que recolher 12 mil toneladas de carne porque vários lotes estavam contaminados pela E. coli O157:H7; toda a carne da fábrica foi destruída e a empresa fechou.
Para prevenir infecções, limpe muito bem os pratos e utensílios que tiveram contato com a carne crua e lave as mãos depois de mexer com ela."

Da Wikipédia:

"Cada pessoa evacua em média, com as fezes, um trilhão de bactérias E. coli todos os dias.
A presença da E. coli em água ou alimentos é indicativa de contaminação com fezes humanas (ou mais raramente de outros animais). A quantidade de E. coli em cada mililitro de água é uma das principais medidas usadas no controle da higiene da água potável municipal, preparados alimentares e água de piscinas. Esta medida é conhecida oficialmente como índice coliforme da água.

A estirpe de E. coli que existe normalmente nos intestinos de um determinado indivíduo é bem conhecida e controlada pelo seu sistema imunológico e raramente causa problemas, exceto quando há debilidade do indivíduo. A maioria das doenças é devido a E. coli vindas de indivíduos diferentes e portanto de estirpe diferente, não reconhecida pelos linfócitos. As intoxicações alimentares em particular são quase sempre devidas a bactérias de estirpes radicalmente diferentes."

Depois de ler os textos e unindo ass informações às encontradas na mídia sobre o caso na Alemanha, cheguei às seguintes conclusões:

1) a E.coli é encontrada na carne contaminada e ali instala-se durante o manuseio; pode também chegar aos vegetais, quando são lavados com água contaminada;

2) as vítimas tiveram diarréia hemorrágica e eram idosos, o que me levou a supor que poderia ser ação da bactéria E. coli O157:H7 ("... provocando a diarréia hemorrágica que pode ser fatal para crianças, idosos e pessoas debilitadas");

3) mas já foi identificada outra cepa, como a causadora: "Surto de E. coli O104:H4 de 2011 é um surto decorrente de contaminação bacteriológica com uma estirpe enterohemorrágica de E. coli que começou na Alemanha" (Wikipédia - surto de 2011);

4) foram apontados vários vegetais como os causadores da contaminação: pepino, alface, tomate, brotos de feijão - todos descartados, porteriormente;

5) em resumo: seja qual for a fonte da contaminação, o mais importante é a questão da higiene que se deve ter ao manusear, consumir e armazenar alimentos, sejam eles orgânicos ou convencionais;

6) mas, quando comemos fora, como ter certeza de que os alimentos são devidamente higienizados antes de chegar às nossas mãos? esse é um dos motivos pelos quais prefiro comer em casa, cozinhar a minha comida...

Atualizando:

Evidências de que a E. coli encontrada na Europa é produto de bioengenharia - resistente a 8 antibióticos, praticamente, impossível de ser "natural"

4 comentários:

O Mundo é de Todos! disse...

Oi Vera!
Dá uma olhada nesta minha postagem sobre a E.Coli. http://garantindogeracoes.blogspot.com/2011/06/e-coli-super-bacteria.html É de cair dos queixos.
Um beijo
Fran

Vera Falcão disse...

Fran, não duvido, pois como dito no livro da SH, ela se reproduz facilmente e já é utilizada pela biotecnologia - para criar o que ela bem desejar, certamente...
Isso é só a ponta do iceberg, quanto mais pesquisamos, mais barbaridades descobrimos!

Beijos!

Anônimo disse...

MINHA MÃE ( FALECIDA) FOI VITIMA

DO LEITE CONTAMINADO PELA

BACTÉRIA E COLI



ESTE MANIFESTO EM NOME DA MINHA MÃE AINAH HOHENFELD ANGELINI TEM O OBJETIVO DE QUE A JUSTIÇA JAMAIS POSSIBLITE QUALQUER ESPECIE DE MITIGAÇÃO OU SUPRESSÃO DESSE DIREITO GARANTIDO PELO CÓDICO DE DEFESA DO CONSUMDOR. CONSIDERANDO QUE O ESTADO DE DIREITO DEVE PROMOVER O BEM DE TODOS E ZELAR PELOS DIREITOS E GARANTIAS PREVISTOS NO CÓDICO DE DEFESA DO CONSUMIDOR CONSTITUEM O PATRIMÔNIO DA SOCIEDADE BRASILEIRA, CONQUISTADO AO LONGO DOS ANOS E QUE OS ÚLTIMOS AVANÇOS ECONÔMICOS E SOCIAIS NO BRASIL PERMITIRAM A INCLUSÃO DE NOVOS CONSUMIDORES NO MERCADO DE CONSUMO, O QUE REQUER MEDIDAS ADICIONAIS DE PROTEÇÃO, DÉVIDO À SUA VULNERABILIDADE. MEU PROCESSO CONTINUA JUSTIÇA E ESPERO UMA SENTENÇA JUSTA.



ANTONIO PAULO HOHENFELD ANGELINI

IDENT. 01875589-93

ESTUDANTE DE DIREITO

E-MAIL: ahohenfeld@yahoo.com.br

paulohohenfeld@hotmail.com

pauloangelini@hotmail.com

Vera Falcão disse...

Caro Antonio, espero que a Justiça seja feita e os culpados recebam o devido castigo, abraço!