A cozinha é o lugar mais reconfortante da casa porque nele encontramos alimento para o corpo e para a alma. Deixe a Natureza entrar na sua e esqueça os produtos feitos pela indústria alimentícia em geral, que não coloca amor nesse ato nem está preocupada com a saúde do seu organismo e o de sua família!

Esse é um dos segredos de manter o bem-estar - não entregue essa função vital a terceiros - ponha a mão na massa, deixe a preguiça de lado e estabeleça como prioridade fazer a comida que vai mantê-lo longe das doenças!

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Quem disse que criança não gosta de quiabo?

A maioria das pessoas não gosta de comer quiabo ou jiló ou chuchu!
Preconceito, falta de informação ou tiveram uma primeira experiência traumatizante com o inocente vegetal... Para incentivar vocês, que não suportam um quiabinho muito menos a baba dele, segue o vídeo com a Malu (3 anos) comendo, com entusiasmo, um quiabo e cru!



Observem a ansiedade dela enquanto o adulto demora pra tirar o dito da embalagem - é comovente (rs).
A mãe da criança é minha amiga virtual e se embananou no áudio, chamando o quiabo de jiló, mas tudo bem, né, Mariana Passaglia? Parabéns pelo vegetarianismo apaixonado da tua filha. Tenho que citar também a corujice da tia Chris Brito, que foi quem postou o vídeo lá no Facebook e me encantou.

O quiabo é o fruto da Abelmoschus esculentus, uma planta da família da malva (Malvaceae). É uma hortaliça de clima quente e originária da África, tendo sido trazida para o Brasil pelos escravos.
Na verdade, é uma cápsula fibrosa cheia de sementes que é colhida antes de chegar à fase de maturação. Geralmente, a hortaliça é verde, seca e apresenta um líquido viscoso em seu interior.

O fruto possui uma quantidade significativa de vitamina C, entretanto, a mesma se perde durante o cozimento (viu, Malu, tu estás certa em comer o quiabo cru, cheio de vitamina C!)
Mesmo assim, o quiabo é altamente nutritivo, rico em vitamina A, importante para o bom estado da visão; vitaminas do complexo B, fundamentais para o processo de crescimento, além de cálcio, ferro, fósforo e cobre, importantes para a formação dos ossos, dentes e sangue.

Na hora da compra, é aconselhável optar por frutos firmes, sem manchas e com comprimento menor que 12 cm. Além disso, deve-se consumir o fruto rapidamente, pois o mesmo pode ficar murcho e escurecer em seguida. Uma solução para evitar a goma viscosa do quiabo, pouco apreciada, é pingar algumas gotas de limão enquanto o estiver cozinhando.



4 comentários:

Mariana Passaglia disse...

Eita mãe que se embanana na hora de falar o nome das coisas viu! rs Mas essa minha filha é uma vegana nata! =)

Vera Falcão disse...

É a emoção materna... rs Mãe orgulhosa da filha pode tropeçar nas palavras! Beijo!

Anônimo disse...

Que belo e rico espaço,o seu.Amanhã vou com certeza,preparar um prato de quiabo, pois você facilitou tudo com a seu texto e vídeo.Òtimo.Um grande abraço!

Anônimo disse...

Meu comentário via sair como anônimo.
Sou do naco de prosa.
Marli Boldori