A cozinha é o lugar mais reconfortante da casa porque nele encontramos alimento para o corpo e para a alma. Deixe a Natureza entrar na sua e esqueça os produtos feitos pela indústria alimentícia em geral, que não coloca amor nesse ato nem está preocupada com a saúde do seu organismo e o de sua família!

Esse é um dos segredos de manter o bem-estar - não entregue essa função vital a terceiros - ponha a mão na massa, deixe a preguiça de lado e estabeleça como prioridade fazer a comida que vai mantê-lo longe das doenças!

domingo, 25 de setembro de 2011

Dicas básicas sobre germinação de sementes


Excelentes dicas da Conceição Trucom (química, cientista, palestrante e escritora sobre temas voltados para a alimentação natural, o bem-estar e a qualidade de vida) sobre germinação de sementes!

Em princípio, TODAS as sementes que estão cruas e com suas cascas (ou peles) preservadas, podem germinar. Mesmo assim, a semente pode não germinar caso:

1) estejam velhas porque foram mal embaladas, armazenadas ou validade vencida. Neste caso antes de germinar entram em decomposição;

2) são sementes que sofreram irradiação (para aumentar o tempo e segurança de estocagem), portanto estão mortas;

3) foram deixadas por tempo demais dentro da água, neste caso irão fermentar;

4) ficaram pouco tempo dentro da água (menos que 4 horas).

Estando bem conservadas e cruas, vivas, todas as sementes germinam, porém nem todas apresentam raiz primária (narizinho) como é o normal. As castanhas e o arroz (todos), por exemplo, não apresentam esta característica.
Uma regra básica que funciona para quase todas as sementes é:

1) todas as sementes com casca no seu estado natural germinam.

2) sementes que não estão com sua casca ou pele poderão germinar parcialmente, dependendo da agressão do processo usado. Aveia em grão sem casca (nacional) germina 30% por exemplo.

3) as sementes que perderam sua pele por um processo mecânico como as nozes e o arroz, não irão germinar.

4) sementes que passaram por algum processo de aquecimento não irão germinar, somente acordar, como é o caso das castanhas de caju e do Pará.

Exemplos de sementes que geram broto:

Trigo, Lentilhas, Grão de bico, Amendoim, Milho, Milho de pipoca e Girassol com casca.

Exemplos de sementes que geram narizinho, mas que não se deve esperar aparecer pois ficam com gosto ruim: Linhaça, Alpiste e Painço.

Exemplos de sementes que não geram narizinho: Castanha-do-pará crua, Nozes, Amêndoa e Cevadinha sem casca.

Qual semente mesmo germinada não se deve consumir?

Feijão: ainda fica um residual de alcalóides que o tornam tóxico. É possível o consumo, mas não é recomendado fazer uso diário. Feijões mais recomendados para germinar e consumir ocasionalmente: azuki e moyashi.

Arroz integral sem casca (o polido e parbolizado não germinam): muito duro para ser consumido cru, porém pode-se fazer o leite.

Milho seco: muito duro para ser consumido cru, porém pode-se plantar e obter grama para o preparo de suco verde. Nota: Milho verde não precisa germinar. Muito saboroso para consumir cru, mas tem que estar bem tenro, quase branquinho.

Milho de pipoca: muito duro para ser consumido cru, use para fazer leite ou plantar gramas.

Estas são as sementes mais consumidas pela humanidade: geralmente, as sementes que mais contêm agrotóxicos e potencial de serem transgênicas, porque produzidas em grande escala.
O interessante da alimentação crua e viva é que você irá conhecer tantas outras sementes, muito mais nutritivas e não tanto exploradas que não irá sentir tanta falta delas.
Porém, ao consumir estas sementes cozidas, recomenda-se germiná-las antes para melhorar seu poder nutritivo e digestivo. O vitalizar fica meio de fora devido ao cozimento...
Cozimento mais rápido, portanto mais ecológico e econômico.

Alimento mais nutritivo, pois o processo de germinação potencializa alguns nutrientes.
Alimento mais seguro e digestivo, pois a germinação super reduz alguns antinutricionais como os fitatos, que são antioxidantes em baixa concentração, mas desmineralizantes nos cereais integrais crus.

Como posso germinar as sementes?
Para 80% das sementes, o simples processo de hidratá-las (acordá-las) já potencializa a nutrição, digestão e vitalização para usá-las como alimento.
Lavá-las em uma peneira.
Imergi-las por 8 horas em água filtrada.
Escorrer numa peneira.
Lavar, revolvendo as sementes por 5-10 segundos.
Voltar a imergir por mais 8 horas.
Lavar novamente e estará pronta para usar!

7 comentários:

Wa Mor disse...

Obrigado, seria bom ter uma dica de onde comprar as sementes de boa qualidade em sampa capital.

Vera Falcão disse...

Geralmente, as feiras e mercados orgânicos vendem sementes de boa qualidade; veja aqui endereços em São Paulo: http://www.planetaorganico.com.br/qvspfei.htm

Nesse endereço também vendem sementes orgânicas: http://www.bionatur.com.br/

Malu disse...

Excelente informação.
Significa plantar sementes de vida.
Parabéns! Adorei

Starblood335 disse...

Sempre fiz grama para meus gatos com trigo em grãos. Nunca germinei (nem sabia que existia isso). Só que agora não acho mais trigo e comprei cevada em grãos. Plantei e não vingou. Vou tentar fazer essa germinação básica (só da água), pois não entendi o lance de colocar a gaze e deixar inclinado.

Vera Falcão disse...

O lance de colocar a gaze no bocal do vidro, segura com um elástico em volta dele, é para evitar que os grãos caiam quando se coloca o vidro inclinado. Coloca-se o vidro inclinado para que a água escorra e não fique empoçada no vidro, o que pode criar fungos e estragar as sementes. Esse processo é necessário para as sementes que irão ficar germinando por mais de um ou dois dias.

rita miacci disse...

Muito obrigada pelas orientações, adoro seu blog! bj

Vera Falcão disse...

Rita, beijo! :)