A cozinha é o lugar mais reconfortante da casa porque nele encontramos alimento para o corpo e para a alma. Deixe a Natureza entrar na sua e esqueça os produtos feitos pela indústria alimentícia em geral, que não coloca amor nesse ato nem está preocupada com a saúde do seu organismo e o de sua família!

Esse é um dos segredos de manter o bem-estar - não entregue essa função vital a terceiros - ponha a mão na massa, deixe a preguiça de lado e estabeleça como prioridade fazer a comida que vai mantê-lo longe das doenças!

domingo, 16 de junho de 2013

Buscando a cura na cozinha

Os alimentos saudáveis e variados, combinados com equilíbrio, podem manter a nossa saúde em alta.
Mas quando acontece algum desajuste, também é na cozinha que podemos encontrar a cura, para voltarmos ao equilíbrio perdido, às proporções corretas de yin e yang no nosso cotidiano.























Tratamentos Naturais
Receitas com base macrô (macrobiótica), milenares e que funcionam:

Colírio de Ban-chá

Preparar um banchá bem fraco, deixar esfriar e aplicar 4 gotas em cada vista. Este colírio é ótimo para enfermidades inflamatórias dos olhos. Lembrar que as folhas de banchá devem ser levemente tostadas antes de colocarmos a água sobre elas e levar até o ponto de fervura.

Colírio de Gergelim

Com o auxílio de um funil bem limpo de algodão esterilizado, filtrar o óleo puro de gergelim.
Aplicar 3 gotas de cada vez em cada olho antes de deitar. Útil em todas as enfermidades do olhos. O uso do óleo de gergelim também é aconselhado nas infecções do ouvido (principalmente, no início do processo), quando coloca-se 3 gotas mornas do óleo no ouvido com problema, pressionando a abertura com um pedacinho de algodão.

Compressas de Clorofila

Esmagar folhas de agrião ou de espinafre, ou folhas grandes de qualquer vegetal, e aplicar essa pasta, envolvida em pano fino (gaze), sobre a testa, para acalmar a febre.

Compressa de Sal marinho

Aquecer cerca de um quilo de sal marinho fino, colocar num saco de pano grosso e aplicar sobre a parte enferma ou dolorida. Muito útil nas afecções reumáticas e nas contusões, também em otites. Tomar os devidos cuidados para evitar queimaduras.

Dentie - ou Dentifrício Macrobiótico

Torrar no forno uma ou duas beringelas, triturá-las muito bem e misturar o pó (bem fino) assim obtido com partes iguais de sal marinho, também triturado em pó bem fino. Usa-se como substituto das pastas dentifrícias químicas. Pode-se usar com a escova de dentes ou aplicar com o dedo, massageando bem as gengivas. Eficaz no caso de piorréia, inflamações da boca em geral, dores de dente e nevralgias, bastando aplicar o pó na região afetada com vigor repetidas vezes.

Dentie Composto (ou Dentie nº 2)

Basta misturar o dentie comum em partes iguais com o gengibre em pó seco. Ideal para casos mais agudos.

Emplastro de Inhame

Ralar algumas raízes cruas de inhame (quanto menores, melhor), sem casca. Adicionar à quantidade obtida uma parte igual de farinha de trigo integral e 10% de gengibre cru ralado. Misturar bem os ingredientes e estender essa pasta sobre uma pano fino. Embrulhar e aplicar sobre a parte afetada. Estender sobre o emplastro um pedaço de plástico e deixar assim por 2 horas. Aplicar depois da compressa de gengibre, 4 a 5 vezes ao dia. Puxa a toxicidade de dentro do corpo para fora, como no caso de furúnculos e até tumores.

Compressa de Gengibre

Ralar 120 gramas de gengibre cru ou juntar uma colher de sopa de pó seco de gengibre; colocar num saquinho de pano fino. Ferver 3 litros de água, desligar o fogo e colocar o saquinho nessa água. Quando o conteúdo ficar levemente amarelado, molhar um pano ou toalha para fazer a compressa. Aplicar bem quente, cobrindo essa compressa com uma toalha seca. Mudar a compressa 5 ou 10 vezes durante 20 ou 30 minutos. Eficaz em inflamações, como sinusite. Após o uso dessa compressa, indica-se o uso do emplastro de inhame, se necessário.

Emplastro de Raiz-de-lótus

Ralar alguns pedaços (cortados longitudinalmente) de raiz-de-lótus, adicionar uma colher de sopa de gengibre ralado e uma colher de sopa de farinha de trigo integral bem fina. Amassar bem e com um pano fino, fazer um emplastro grosso, que deve ser aplicado na região superior do nariz (sinusite). Esse emplastro deve ser usado bem preso por meio de esparadrapo e permanecer durante a noite toda. Repetir até obter a melhora.

Cataplasma de Alga kombu

Esticar um pedaço grande de alga marinha kombu, mergulhar durante 30 segundos em água fervente, retirar, deixar resfriar um pouco e aplicar em feridas e úlceras.

Chá de Raiz-de-lótus

Essa raiz pode ser usada como chá ou alimento. O chá é preparado com 3 ou 4 fatias da raiz, fervidas em um litro de água. Toma-se em jejum, depois das refeições e antes de dormir, meia xícara de chá. Eficaz contra distúrbios respiratórios, como tosse, rouquidão, infecções na boca, na garganta e nos pulmões; elimina a nicotina, o alcatrão e outros agentes poluentes, normalizando as funções respiratórias. A raiz, depois de preparado o chá, pode ser comida: é ótimo tõnico e muito estimulante (yang).

Feijão Azuki

Além de ser consumido como alimento (preparado como feijão comum), é especial para diabéticos devido às suas qualidades diuréticas. Com os grãos torrados, faz-se o chá próprio para diabéticos e para a maioria das doenças metabólicas. É depurativo do sangue, elimina o excesso de ácido úrico e tonifica os rins, além de ser calmante. Para preparar: colocar 2 colheres de sopa dos grãos crus numa panela ou frigideira e torrá-los até que mudem de cor. Adiciona-se um litro de água e deixa-se ferver até que o conteúdo adquira uma cor bem escura. Toma-se meio copo após as refeições.

Chá Habu

Muito usado no Japão, no Brasil é conhecido como "fedegoso". Indicado contra prisão de ventre, afecções intestinais, gripes, resfriados, coriza; prepara-se colocando para torrar uma colher de sopa de grãos numa panela, até que abram e se tornem vermelho-escuro. Adiciona-se então meio litro de água e ferve-se por 10 minutos. Toma-se á noite, antes de dormir ou de hora em hora, em gripes fortes.

Nota: Para crianças, cortamos as indicações pela metade, por exemplo, onde lê-se aplicar 4 gotas, usamos apenas duas. Tudo tem que ser mais fraco e diluído para o organismo mais frágil.

3 comentários:

Érica disse...

Olá amiga Vera, como sempre dividindo seus conhecimentos. Ando um pouco triste com a vida, desânimada e entrando muito pouco na net, mas hoje acessei e encontro um montão de preciosidades em forma de receitas. Muito obrigada pela sua generosidade e carinho ao partilhar conhecimentos. Muita paz
Érica

Vera Falcão disse...

Oi, amiga, te entendo, também passo por esses períodos de desânimo, mas é preciso continuar, encontrar uma motivação que nos carregue em frente e acho que espalhar tudo que sei me ajuda muito nisso. Fico contente que aproveites e utilizes as novidades e que também transmitas para alguém, se derem um bom resultado. Um cházinho de gengibre com canela ajuda a levantar o ânimo, grande abraço!:)

Fabiana Silvestre Aruto disse...

Muito bom.
Obrigado pelas dicas valiosas.