A cozinha é o lugar mais reconfortante da casa porque nele encontramos alimento para o corpo e para a alma. Deixe a Natureza entrar na sua e esqueça os produtos feitos pela indústria alimentícia em geral, que não coloca amor nesse ato nem está preocupada com a saúde do seu organismo e o de sua família!

Esse é um dos segredos de manter o bem-estar - não entregue essa função vital a terceiros - ponha a mão na massa, deixe a preguiça de lado e estabeleça como prioridade fazer a comida que vai mantê-lo longe das doenças!

quarta-feira, 25 de janeiro de 2023

Lentilha refogada com especiarias

         

        Resolvi experimentar fazer a lentilha de uma forma diferente da tradicional, que é a que costumamos preparar os feijões: deixar de molho, cozinhar na pressão com temperos e muita água.

        Ingredientes

300 g de lentilha

uma cebola média

1 tomate grande

azeite de oliva

sal e temperos a gosto: usei muitas especiarias, o que criou um sabor de comida indiana, lembrando inclusive o dahl, mas que fica mais cremoso do que esta lentilha apenas refogada.


        Como fazer

Deixar a lentilha de molho, esse passo é importante pois é o que vai deixar o cozimento desnecessário: 6 horas no mínimo, 8 como tempo razoável e o ideal é colocá-la de molho à noite para ser usada no dia seguinte. Passado o tempo escolhido, lave bem os grãos sob a água da torneira e coloque-os num coador grande, deixando algum tempo ali para que o líquido escorra bem.

Enquanto isso, pegue uma frigideira grande, adicione azeite de oliva e refogue a cebola cortada em pedaços médios. Assim que estiver bem tostadinha, junte a lentilha, coloque mais azeite se necessário e refogue com fogo baixo , mexendo sem parar para que não grude no fundo.

Hora de temperar: sal integral de Mossoró, gengibre em pó, cúrcuma em pó, canela em pó, 10 sementinhas de cardamomo, páprica picante, noz moscada e um boa pitada de um mix de pimentas. A pimenta foi colocada em menor quantidade, as demais especiarias tiveram a medida de uma colherinha de café cada uma, assim nenhuma delas sobressaiu.

Siga refogando para os temperos incorporarem os grãos e então adicione o tomate que deve estar bem maduro, cortado em pedaços médios. Misture tudo muito bem e como toque final, 2 colheres de sopa de shoyu, já com o fogo apagado, pois o que uso é um alimento vivo que não deve ser levado ao fogo.

Talvez estranhe a textura dessa lentilha, ela fica crocante, al dente, diferente da muito cozida que torna-se quase um creme. E se observarem nas fotos, dá para perceber que alguns grãos chegaram a germinar, podemos ver o "narizinho" que surgiu neles.

Servi com arroz. Foi o suficiente para uma refeição saudável e que satisfez.




sábado, 22 de outubro de 2022

Dia de Feira é dia de Festa na Cozinha

Pela manhã, fui à Feira.

Andei bastante por ela, apesar de ainda não estar caminhando bem (há 6 meses fui atropelada e fraturei o tornozelo). 

Chegando em casa, comecei o ritual: lavar todas verduras e folhas (sim, orgânicos também são lavados, mesmo que não contenham venenos), acondicionar em saquinhos plásticos para guardar na geladeira, separar e picar o que usarei para fazer o almoço.

O menu ficou assim:

- salada de alface crespa e rúcula temperada com azeite de oliva

- arroz com cúrcuma 

- tempeh de grão-de-bico grelhado

- couve flor cozida no vapor e temperada com gersal

- couve cozida no vapor com farofa de alho, salsa e cebolinha 

Tudo muito nutritivo, saudável e também gostoso. 

Nem sempre dá pra fazer uma refeição perfeita: em um dia falta algum ingrediente, em outro estamos cansadas ou sem motivação pra cozinhar, ou mesmo sem tempo, mas sempre é possível fazer, ao menos, um prato que contenha o necessário para nos alimentar bem. Aí vale o uso do conhecimento e prática adquiridos e da criatividade.










Ervas da Feira de Orgânicos

Olhem que coisa mais linda esses buquês de ervas que comprei hoje na FAE (Feira dos Agricultores Ecológicos/Redenção/sábados pela manhã)!

"Ain, mas orgânicos são caros..."

Capaz! Cada buquê custou apenas 3 reais, contendo:
salsa e cebolinha (ambas ricas em vitamina C e ácido fólico);
alecrim (fonte de vitaminas A, C, K, B1 e B2, além do magnésio);
sálvia (vitaminas A, B, C, E e K, além do magnésio, ferro e cálcio),
manjericão verde e roxo - a diferença entre eles está no sabor, que no roxo é mais suave - (vitaminas A, B, C, E e K, além do cálcio, zinco e ferro).

IMPORTANTE: todos esses benefícios são obtidos ao consumi-los CRUS! Então usamos em saladas, sucos verdes e sanduíches. Pra temperar uma comida feita no fogão ou forno, uso ervas secas durante o cozimento e jogo as ervas cruas na finalização.

A Natureza nos oferece alimentos benéficos e baratos, basta pesquisar e mudar hábitos.
Saúde é tudo!




domingo, 9 de outubro de 2022

Alho Negro

Cogumelos, alho negro, shoyu, cebolinha e azeite de oliva - delícia perfeita para comer com arroz integral ou inhame! Bem simples de fazer: cogumelos e o alho salteados no azeite e quando crocantes, adicionar a ceboolinha. Finalizar com o shoyu, já fora do fogo, para não perder suas propriedades.

Conhecem o alho negro?

"O alho negro é um alho normal, que passou por um processo de fermentação e envelhecimento de cerca de 25 dias (tempo no qual os açúcares e aminoácidos se unem, produzindo uma substância chamada melanoidina, responsável pela coloração) e tornou-se macio, adocicado e escuro.

Há muitas décadas o alho negro é consumido na Coréia, Tailândia e Japão por ser um alimento riquíssimo em antioxidantes, ajudar no combate ao colesterol e possuir propriedades anticancerígenas."

Fonte: https://www.uol.com.br/comidasebebidas/noticias/redacao/2010/01/28/28alho-negro-o-ingrediente-da-moda.htm

Benefícios do alho negro: https://alhonegrodositio.com.br/saude/

Já comprei deste site alguns produtos contendo o alho negro: https://alhonegrodositio.com.br/

Aqui onde moro - Porto Alegre/RS - compro o alho negro direto de um produtor, que pode ser encontrado no Instagram como @colonovegano.

Pra quem gosta de alho, é um novo sabor que vai te conquistar. já viciei... ❤




terça-feira, 27 de setembro de 2022

Voltando

Depois de muito tempo, "estou de volta pro meu aconchego"...

Não conseguia acessar meus blogs, mas enfim consegui reavê-los.

Pra recomeçar, uma salada mista com abacate, tomate, alface crespa, salsa e cebolinha e folhas de agrião; como tempero, suco de limão, sal com alho negro, azeite de oliva, cúrcuma e tomilho.

Bem simples, frugal e tremendamente nutritiva.

É muito bom estar de volta e matar a saudade!








quinta-feira, 14 de novembro de 2019

Queijo de castanha de caju fermentada




Os queijos veganos ficam bem mais gostosos quando fermentados! 

Ingredientes

300 g de castanha de caju, deixadas de molho por, no mínimo, 8 horas
180 ml de água
30 g de missô
30 ml de óleo de coco
um limão siciliano pequeno
sal, se necessitar, pois o missô já é bem salgado/ pimenta moída a gosto

Como fazer

Jogar fora a água do molho onde as castanhas ficaram, enxaguar sob a torneira e bater no liquidificador ou processador.

Acrescentar a água e o missô, bater novamente até obter um creme homogêneo. 

Colocar a mistura num bowl, cobrindo com plástico filme para que aconteça a fermentação sem ar, e para isso o plástico tem que ficar bem colocado ao queijo. 

Depois de fermentar 24 horas em temperatura ambiente, acrescentar o óleo e o suco do limão ao queijo. Corrigir o sal e adicionar a pimenta.
Se desejar, pode adicionar outras ervas, conforme seu gosto. Já fiz um com manjericão, outro com orégano e um terceiro com alecrim.

Conservar refrigerado, dura uma semana na geladeira.

terça-feira, 5 de novembro de 2019

Bolo Salgado




Ingredientes

3 xícaras de farinha de trigo (uma da branca e duas da integral fina)
1 CS de cúrcuma em pó
1 cc de sal com ervas e pimenta moída a gosto
1/4 xícara de óleo
uma xícara de água (talvez use um pouco mais)
1 CS de fermento caseiro
2 CS de gel de linhaça (substitui 2 ovos)
azeite de oliva

Recheio: ele pode ser variado e com os itens de sua preferência, picados finamente não devem ultrapassar a medida de duas xícaras de chá. Nesse bolo, usei alho, cebolinha, tomate seco, azeitonas pretas, milho e ervilha.

Como fazer

Bem antes de iniciar o preparo, faça o gel de linhaça, colocando uma colher de sopa cheia de sementes em meia xícara de água e aguarde. Quando estiver pronto, coe e use duas CS dele. Se sobrar, utilize para outros fins, como misturar em um suco de frutas, mas faça isso logo.

Prepare o recheio, picando tudo miudinho e adicionando um pouco de azeite de oliva.

Já falei várias vezes aqui sobre o "fermento caseiro", sem alumínio, facílimo de fazer, basta unir cremor tártaro e bicarbonato de sódio. Duas porções de cremor para um do bicarbonato, faça até atingir o volume de uma colher de sopa. Se quiser faça maior quantidade e guarde em vidro bem fechado. Prefiro fazer sempre na hora do consumo.

Vamos então juntar todos os ingredientes.

Numa vasilha grande, misture as farinhas, devidamente peneiradas, a cúrcuma, o sal com ervas, a pimenta moída e o fermento.

Adicione o recheio e vá misturando tudo até conseguir uma massa coesa.

Adicione a água e o óleo, alternadamente, não coloque tudo de uma vez só, use a xícara de água e, se necessário, um pouco mais. A massa não deve ficar mole como a de bolos doces, mas bem encorpada, consistente e firme.

Por último, adicione o gel de linhaça.

Coloque a massa em assadeira untada e enfarinhada e asse por uns 45 minutos, é o tempo que leva no meu forno pra ficar bem dourada, mas já sabemos que cada forno funciona de forma diferente, pode ser necessário um pouco menos ou mais de tempo no seu.
Após 30 minutos da massa no forno, ele pode ser aberto para testarmos com o palito, nunca abra antes disso. Eu espero os 45 minutos e sempre está perfeito, nem testo mais, só de olhar já sei que está nos trinques.

Dá pra comer puro, com molho, com uma pasta ou até acompanhando uma sopa.


sábado, 26 de outubro de 2019

Hambúrguer de feijão azuki






Ingredientes

2 xícaras de feijão azuki cozido
uma cebola média
azeite de oliva
sal de ervas, páprica picante e fumaça líquida
farinha de mandioca suficiente pra dar liga
uma mão cheia de cebolinha verde picada

Como fazer

Refogar a cebola no azeite de oliva.

Temperar o feijão com o sal, a páprica picante e a fumaça líquida.
Pra quem não sabe o que é essa fumaça, ela deixa os alimentos com sabor defumado, basta pingar algumas gotas ou jatos do spray no ingrediente antes do cozimento.

Depois de refogar bem o feijão, retirar do fogo, deixar esfriar um pouco, juntar a cebolinha picada e ir adicionando a farinha de mandioca até que a massa fique coesa, perfeita para modelar os hambúrgueres. Dá pra fazê-os fofinhos ou mais espraiados.

Fritar em pouco óleo dos dois lados, só para deixar crocante.

Pra acompanhar, fiz um macarrão integral com tomate seco e azeitonas pretas.
A combinação ficou incrivelmente saborosa e perfeita - modéstia à parte!





Hambúrguer de feijão preto


Essa imagem é da página Cozinha Natureba lá no face, já temos aqui a receita do hambúrguer com feijão branco, é só substituir pelo feijão preto para termos o burger da foto.
E logo posto o hambúrguer que fiz usando o feijão azuki.
Alternativas vegetais para hambúrgueres - temos, sim!

domingo, 6 de outubro de 2019

Vamos rir um pouco?

Não resisti à essa piada... 😄😄😄😄

Estava procurando imagens de ervas nos meus arquivos e aí deparo com ela, ri muito!

Compartilho com vocês e espero que divirtam-se tanto quanto eu.


                                             Cuidado com o armazenamento das ervas!
                                                                         😂😂😂😂